Nada como uma bela ressaca literária aguardando a entrega do restante dos livros de The Wheel of Time. Estou há exatos quatro dias sem dar andamento a nenhuma leitura. Ao menos obras de ficção, pois os textos acadêmicos são uma constante, mas não os conto, pois nem sempre lê-los é uma opção. E pré-requisito para leitura agradável é justamente poder escolher o que se vai ler. É claro que é extremamente prazeroso iniciar uma leitura a contragosto se descobrir gostando, mas posso dizer que isso não faz parte do dia-a-dia de pesquisa. Na verdade, o ato de pesquisar transformou completamente minha maneira de ler livros acadêmicos. Parece que a todo tempo não estou de fato lendo, mas sim procurando no texto algo que possa auxiliar minha pesquisa. Isso certamente atrapalha qualquer processo de deleite. Mas voltando à ressaca, resolvi colocar um basta e curá-la hoje, à base de chá inglês (contando os dias, London). Sou ignorante em chás, mas suspeito que de inglês esse só possua o nome, pois é Made in China. Se bem que não dá pra imaginar produção de chá na Inglaterra, né? Preguiça de pesquisar no Google. Resumo: o tal chá English Breakfast (Twinings of London) é bom como nenhum outro que eu tenha provado. Mereceu até bule, xícara combinando e foto. O livro não é decorativo. The Princess Bride é o que estou lendo no momento. Melhor não antecipar impressões. Resta torcer para a ressaca (ou abstinência de Robert Jordan) se resolver hoje e os entregadores deixarem aqui minha encomenda da Amazon. Por falar em encomenda, sorte que ninguém mais lê blogs, pois o tamanho da caixa de hardcovers que irá chegar me deixaria encabulada.

Anúncios