Busca

renata prado

mês

novembro 2016

Feijoada vegana do Org Bistrô

Essa é de longe a melhor feijoada vegana. A receita é do Org Bistrô. É chato, mas preciso dizer que prefiro a que eu faço à que servem no restaurante, apesar de que lá os acompanhamentos são incríveis e, quando faço em casa, sirvo pura ou, no máximo, com uma couve refogada no alho. O mais difícil da receita é parar de comer. Continuar lendo “Feijoada vegana do Org Bistrô”

Anúncios

Congee (sopa coreana)

Para dias frios, ou durante um resfriado. Essa sopa coreana, que a gente vê em kdramas (pra quem vê novela coreana :P), além de absurdamente fácil de fazer, é uma delícia. Continuar lendo “Congee (sopa coreana)”

“I find television very educating. Every time somebody turns on the set, I go into the other room and read a book.” ― Groucho Marx

Windsor Castle

“Her passion for ancient edifices was next in degree to her passion for Henry Tilney– and castles and abbeys made usually the charm of those reveries which his image did not fill”.
― Jane Austen, Northanger Abbey

“The older I grow the more I become certain that it makes no difference what words we use to tell the same truths.”
― Marion Zimmer Bradley, The Mists of Avalon

“The question isn’t, ‘What do we want to know about people?’, It’s, ‘What do people want to tell about themselves?'”

– Mark Zuckerberg

“This other time, Attikol had the streets of San Francisco rearranged just so this lady’s favorite show The Streets of San Francisco would be more accurate.”
― Rob Reger, The Lost Days

Crumble de maçã

Sobremesa vegana saudável e deliciosa, com um toque cítrico, perfeita para o ano todo, pois pode ser consumida quente (hummm) ou gelada. Continuar lendo “Crumble de maçã”

Jane Eyre

Jane EyreJane Eyre
por Charlotte Brontë

Minha classificação: 5 de 5 estrelas

Um livro preferido dentre todos? Possivelmente. A narrativa em primeira pessoa cativa e impressiona desde a primeira linha, da dureza da infância de Jane até sua jornada, transformando-se em uma mulher independente e fiel tanto a seus princípios quanto a seus desejos mais profundos.

“I care for myself. The more solitary, the more friendless, the more unsustained I am, the more I will respect myself.”

Continuar lendo “Jane Eyre”

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑